Ecoturismo, turismo ecológico, turismo de natureza, turismo de experiência são algumas tendências para o turismo na pandemia e após ela. Foz do Iguaçu é uma cidade muito rica em natureza, mas você sabia que ao redor dela também existem cidades com destinos incríveis?

A Adetur Cataratas e Caminhos lançou uma nova campanha, a #partiuregiao que tem o objetivo de apresentar os atrativos turísticos das 18 cidades vizinhas a Foz do Iguaçu. Nesta quinta e sexta-feira, a 100fronteiras participou do Fam tour, fomos até Medianeira e Matelândia para conhecer as pessoas que se reinventaram e que fazem o turismo rural acontecer na região. 

Ecoturismo em Medianeira: um roteiro de experiência

O dia começou bem cedo, às 6h30 já estávamos saindo de Foz do Iguaçu com destino para Medianeira, a primeira parada foi no Sítio da Marlene, onde paramos para tomar um delicioso café da manhã colonial.

E a Marlene? O que falar dessa mulher atenciosa e que transmite uma sensação de que sempre foi sua avó, foi assim que me senti. 

Marlene tem 55 anos e já prepara o café colonial há 7 anos, ela é natural de Medianeira, e sempre morou em sítio.

A ideia do café colonial surgiu após um curso que a Marlene realizou, no Sindicato Rural de Medianeira. Ela conta que quando visitou Gramado, se apaixonou pelo café servido, e usou isso de inspiração para o seu café colonial.

“A gente não vende café, vende recordações”. 

Marlene serve o café da manhã, a partir das 9h e o café da tarde a partir das 16h. Ela conta que as pessoas que a visitam não querem ficar apenas para o café, querem algo a mais, e até a questionam sobre ela preparar almoço ou ter área para camping. 

Pessoas de toda a região vão no sítio da Marlene para conhecer.  Ela explica que o objetivo é manter a simplicidade do interior, a simplicidade que trás boas recordações. 

“Para eles é uma terapia, saem da cidade e vem para o interior, onde escutam uma cigarra e um galo cantar, coisa que na cidade não tem. Aqui tiram um tempinho, relaxam e saem com um brilho no olhar, e isso é uma realização.”

Isso é um dos pontos que faz o café da Marlene ser muito procurado, além do café servido… Ovo mexido no fogão a lenha, bolo, pão caseiro, nata e várias outras comidas coloniais e tudo feito pela própria Dona Marlene, que conta com a ajuda de sua filha. 

O valor do café é de R$ 49,90 por pessoa, e crianças até 10 anos pagam meia. 

Marlene convidando a todos para conhecer o sítio.

O lugar é muito bem cuidado, tem lago, árvores frutíferas, ganso, boi, vaca, ovelha e um lago com peixes. Uma experiência que vale a pena viver. 

Ganso no Sítio da Marlene.

Reservas no Instagram: @cafesitiodamarlene

Recanto Olivo, o refúgio da cidade

Foi a segunda vez que fui no Recanto Olivo, e mais uma vez, o lugar conseguiu me deixar encantada. Sabe aquele cheiro de natureza, aquele frescor? Lá você encontra isso e muito mais. 

O Recanto é um lugar para quem deseja fugir da cidade por alguns dias, o lugar dispõe de chalés com camping para quem deseja ficar por mais dias e quiosques para aqueles que forem passar um dia. 

Rodeado por natureza, o Recanto Olivo, assim como o Sítio da Marlene, é um lugar onde mantém a simplicidade e a essência da natureza. 

Mari, proprietária do Recanto, nos recebeu com um lindo poema do lugar, onde conta a sua história. 

“...Natureza exuberante, tamanha tranquilidade
Você brinca e se diverte e esquece a ansiedade…”

Lá tem trilhas, rio com piscinas naturais, cascata para crianças, campo de futebol, vôlei de areia e a pinguela. Mari também vende alguns utensílios essenciais caso alguém esqueça de levar. 

Ela conta, que durante a pandemia, o movimento triplicou, todos buscaram um lugar tranquilo e ao ar livre para ficar com a família.

O valor para entrar R$ 12,00 por pessoa. Para passar o dia, os quiosques ficam no valor de R$ 55,00, O chalé com quartos, cozinha e banheiro custa R$ 140,00.

Lembrando que as entradas no valor de R$ 12,00 não estão inclusas nos pacotes, elas devem ser pagas separadamente.

Instagram: @recanto_olivo

Cabanha Rosso, o espaço colonial para eventos 

A Cabanha Rosso proporciona uma experiência gastronômica que lembra a culinária típica italiana. Vaneide e Acir Rosso são os anfitriões da casa, nos mínimos detalhes, eles servem almoço e também alugam a Cabanha Rosso para eventos, cerimônia e festa de casamento. 

O lugar é colonial, e os eventos que são realizados lá ficam impecáveis. 

Todo domingo é servido almoço, o valor é R$ 45,00 por pessoa, e crianças de 5 a 10 anos pagam metade.

Instagram: @cabanharosso

Comentários

Deixe a sua opinião