Matéria publicada originalmente na edição 159 da Revista 100fronteiras, dezembro de 2018.

Era uma quarta-feira de muito calor, típica de verão iguaçuense, quando nos deslocávamos em uma viatura da Marinha até a Patromoria de Foz do Iguaçu – no lago de Itaipu- para conhecer o local de atração das embarcações.

Nosso “guia” na ocasião foi o tenente Leandro Muniz, que acompanhava o comandante Niemer Rickmann. A pauta da vez era para falar sobre a intensificação da inspeção nos períodos mais quentes do ano com a Operação Verão.

Com a chegada do período de calor intenso, aumentam as “saídas” para as águas e, com isso, também as inspeções navais da Marinha do Brasil, visando a intensificar a fiscalização de embarcações para prevenir acidentes durante a época de férias. É importante estar com todos os equipamentos de segurança – e em quantidade adequada ao número de passageiros – para evitar imprevistos e notificações.

O comandante Rickmann adverte:

  • Estar com os documentos em dia;
  • Condutor portar a habilitação;
  • Revisar o barco;
  • Manter o extintor em dia;
  • Ter coletes suficientes para todos da embarcação;

  • Piloto não pode ingerir bebida alcoólica
  • Para conduzir barcos e lanchas de esporte e recreio ou moto aquática, é obrigatório ter a habilitação náutica – curso teórico e pelo menos seis horas de aula prática para conquistar o certificado de embarcado. Os condutores amadores são habilitados por meio da Carteira de Habilitação de Amador (CHA) nas diferentes categorias, que são: Arrais Amador, Veleiro Amador, Motonauta, Mestre Amador ou Capitão Amador.

    campanha-itaipu-janeiro-2022

    Comentários

    Deixe a sua opinião