A portaria interministerial nº 661 de 8 de dezembro de 2021 autoriza a reabertura de fronteiras terrestres e aéreas com a Argentina e vários outros países.

Para entrar no país, será necessário apresentar o comprovante de vacinação contra a covid-19 (2 doses ou dose única) ou o exame PCR negativo.

O embaixador argentino no Brasil, tweetou comemorando a medida.

Os viajantes que não possuírem o comprovante de vacinação, poderão ingressar no território brasileiro, desde que aceitem a realizar quarentena no território brasileiro por cinco dias, na cidade do seu destino final.

O portal argentino La Voz de Cataratas explica, que é preciso apresentar o documento que comprove a realização do teste PCR negativo realizado até 24h antes do envio, à companhia aérea antes do embarque.

Via terrestre: aqueles que vierem ao Brasil por via terrestre deverão apresentar à autoridade migratória ou sanitária o comprovante, impresso ou em meio eletrônico, de vacinação contra a covid-19, cuja aplicação da última dose ou dose única tenha ocorrido, no mínimo, 14 dias antes da data de ingresso no País.

Também é possível apresentar o exame PCR negativo, realizado em até 24h anteriores ao momento da entrada no País.

Portaria na íntegra: clique aqui.

Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú: como funciona o ingresso?

Bom, para moradores de cidades gêmeas, como é o caso de Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú, as medidas se flexibilizam, de acordo com a portaria a exigência de apresentação de comprovante de vacinação ou de exame PCR, não se aplica ao tráfego de residentes fronteiriços em cidades-gêmeas, mediante a apresentação de documento de residente fronteiriço ou de outro documento comprobatório, desde que seja garantida a reciprocidade no tratamento ao brasileiro pelo país vizinho.

Mas as fronteiras já não estavam abertas?

Em partes. A portaria que proibía a entrada de estrangeiros no país tinha uma exceção para os moradores de cidades-gêmeas, eles poderiam ingressar no país, mas com algumas restrições.

Os moradores fronteiriços poderiam vir apenas para Foz do Iguaçu! Ou seja, não era permitido sair da cidade e, caso acontecesse e o turista chegasse a ser abordado pela polícia, ele seria notificado e teria que voltar para o país de origem, no caso para a Argentina.

Também tinha um limite de tempo para ficar no Brasil. O prazo era de um dia e, caso o estrangeiro ficasse mais de um dia, na hora de voltar para a Argentina ele receberia uma multa proporcional aos dias ultrapassados, com valor diário de R$ 100,00.

Com informações da Polícia Federal da Ponte Tancredo Neves.

Comentários

Deixe a sua opinião