A Beija Flor de Nilópolis, Escola de Samba campeoníssima, levou reflexão social e crítica em seu desfile no carnaval 2018. Encerrando os desfiles da segunda noite do Grupo Especial arrebatou o público e uma apresentação espontânea e com nuances de reconfiguração na proposta estética e artística. O enredo “Monstro É Aquele Que Não Sabe Amar – Os Filhos Abandonados da Pátria Que Os Pariu” foi mostrado de forma visceral em todos os setores. Abrindo com a inspiração no livro Frankestein escrito por Mary Shelley, obra que completa 200 anos, elementos de neve e configurações que versavam respeito e equidade passeavam por temas recorrentes ao constante desafio da segurança e respeito em sociedade.  Os argumentos apresentados foram desenvolvidos de forma categórica e contundente. Selminha Sorriso e Claudinho, primeiro casal de Mestre Sala e Porta Bandeira, esplendorosos ao ritmo de um dos melhores sambas do ano. Confira fotos de Wigder Frota. O desfile conquistou o título para a comunidade e apresentou ao mundo os reflexos de um Brasil que se alegra no carnaval mas não pode esquecer dos problemas a serem solucionados ao longo do ano. Aplausos.

 

 

Pedro Ferreira

Publicitário, professor universitário e editor de moda e estilo.

Comentários

Deixe a sua opinião