Blumenau recebe pedal em prol de pacientes diagnosticados com Hipertensão Pulmonar

111

Que tal pedalar por uma boa causa? No dia 9 de junho, atletas e simpatizantes do ciclismo vão pedalar em prol de pessoas diagnosticadas com uma doença que é desconhecida pela maior parte da população brasileira: a hipertensão pulmonar. O “Pedal Hipertensão Pulmonar”, é organizado pela Associação Brasileira de Amigos e Familiares de Portadores de Hipertensão Pulmonar e Doenças Correlatas (ABRAF), por meio do grupo local de apoio aos pacientes, e, tem o objetivo de alertar a população para os perigos da doença. A concentração do evento acontece às 9h30 na Rua Theodoro Holtrup, 112 – Vila Nova, em frente à academia Splash Fitness. A saída está prevista para às 10h e a chegada às 11h30.

A organização espera que, mais de 200 pessoas participem do evento. Os ciclistas, além de doarem o fôlego, para pessoas que possuem dificuldade de respirar, conscientizando a população sobre a doença, e apreciando a paisagem passando por pontos importantes da cidade, como o Terminal da Fonte, Prefeitura e Ponte de Ferro.

O evento é organizado em parceria com a academia Splash. Além disso, o pedal também conta com o apoio da Prefeitura de Blumenau,  Hospital Dia do Pulmão e a Associação Blumenauense Pró-Ciclovias (ABC). A participação é gratuita e não é preciso realizar inscrição prévia, basta comparecer na hora do evento. O evento é aberto ao público, e, as primeiras 50 pessoas que chegarem ao local, ganham uma camiseta personalizada.

A doença

Silenciosa e perigosa, a hipertensão pulmonar pode apresentar sintomas como fadiga, dificuldade respiratória progressiva ao esforço, dor torácica, vertigem, tontura ao esforço e síncope evidente. A gravidade dos sintomas, em geral, está relacionada à progressão da doença, e pode levar o paciente à dependência de oxigênio suplementar 24h por dia e até a óbito.

A hipertensão pulmonar altera a pressão e dificulta a passagem do sangue no pulmão, sobrecarregando o coração. Cerca de 25 milhões de pessoas no mundo são diagnosticadas com a doença. O médico pneumologista do Hospital Dia do Pulmão, Dr. Ricardo Albaneze, ressalta que, as mulheres possuem 80% mais chances de desenvolver a doença, mas, existem pacientes de todas as idades, gêneros, etnias e classes. “A doença pode apresentar causa não identificada, ser genética ou ocorrer em decorrência de outras enfermidades, como asma, insuficiência cardíaca, doença Pulmonar Crônica Obstrutiva (DPOC), lúpus, hepatite avançada, HIV e embolia pulmonar”, explica.

O médico ainda ressalta que, a doença pode piorar com o tempo, mas os medicamentos e a terapia de oxigênio podem ajudar a melhorar a qualidade e expectativa de vida do paciente. “O pedal será realizado para que a população se mobilize e auxilie os pacientes com esta doença grave, que afeta os pulmões e o coração”, finaliza.

 

Horário: concentração às 9h30 com largada às 10h

Mais informações: com Sthefanie Petti pelo teleofne (11) 93024-2757ou sthefanie@respirareviver.org.br

 

Sobre o Hospital

O Hospital Dia do Pulmão atua em Blumenau desde 1982, com prestação de serviços voltados ao diagnóstico e tratamento de doenças respiratórias. Destacam-se nesta trajetória pioneira, a introdução da fisioterapia respiratória e pneumologia pediátrica.

Além de atendimento nas áreas de pneumologia, alergologia, otorrinolaringologia e cirurgia torácica, o Hospital do Pulmão conta com serviço de Pronto Atendimento, consultórios, exames e tratamentos. Outro diferencial é a sala de vacina, reconhecida e acreditada pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), pela excelência dos profissionais, de suas instalações, de sua organização administrativa e funcional e obediência à legislação.

 

A ABRAF

A ABRAF, Associação Brasileira de Apoio à Família com Hipertensão Pulmonar e Doenças Correlatas, é uma entidade privada sem fins lucrativos e sem afiliação política ou religiosa, cujo objetivo é apoiar a comunidade afetada pela Hipertensão Pulmonar (HP) e pelas doenças que causam ou são consequência dela.

Desde 2006, realiza atividades com pacientes, profissionais da saúde, sociedade e poder público. Paula Menezes preside a organização, que foi fundada quando sua mãe, Maria Cristina, recebeu o diagnóstico da doença e sua família se viu desamparada e sem voz diante do governo para exigir o acesso ao tratamento. Maria Cristina faleceu menos de três anos depois mas Paula continuou com a luta.

De lá até então, a ABRAF recebeu prêmios internacionais de reconhecimento como o Tom Lantos Award, representa o Brasil na Sociedade Latina de Hipertensão Pulmonar e é parceira da PHAssociation dos Estados Unidos, contribuindo para o intercâmbio de informações e melhores práticas. Encontre a ABRAF emfacebook.com/hipertensaopulmonar, como @hipertensaopulmonar no Instagram e no site www.respirareviver.org.br




Deixe um comentário