O Complexo Turístico Itaipu (CTI), que reúne os atrativos da usina, recebeu nesta sexta-feira (24), pela manhã, no Centro de Recepção de Visitantes (CRV), a certificação de responsabilidade sanitária e selo de ambiente protegido.

Foi o primeiro atrativo de Foz do Iguaçu a receber a chancela, concedida pela Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Sebrae-PR e Conselho Municipal de Turismo (Comtur). Reaberto após a quarentena restritiva, o CTI foi aprovado pelos visitantes na quarta-feira (22).

A outorga atesta os atrativos turísticos, meios de hospedagem, restaurantes e demais estabelecimentos que cumprem os protocolos de segurança sanitária no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A entrega foi feita pelo prefeito Chico Brasileiro e pelo secretário de Turismo, Gilmar Piolla, ao diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, e ao diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Eduardo Garrido.

“Itaipu está dando um grande exemplo, com essa abertura responsável”, elogiou o prefeito Chico Brasileiro. “Ela mostra que é possível trabalhar o turismo e visitar nossos atrativos de forma segura. Com certeza, servirá de exemplo para outros destinos do Brasil”, afirmou.

Foto: Kiko Sierich/PTI.

Para o general Joaquim Silva e Luna, a outorga comprova a responsabilidade da usina de sair na frente para iniciar o movimento de retomada do turismo, num ambiente saudável.

“Este selo não só estimula o retorno dos turistas, como reforça a importância de nos conscientizarmos para respeitar a saúde de todos, tomando os devidos cuidados.”

“As pessoas querem sair e precisam de lugares seguros para passear. O sol é um componente essencial para a absorção da vitamina D, que provoca o bem-estar. E, em Foz, nós temos isso em abundância”, completou o general.

Eduardo Garrido enfatizou o papel da equipe do CTI na conquista da certificação.

“O que vemos é um total comprometimento dos nossos colaboradores com as atividades que desempenham. Eles foram capacitados para atender os turistas com segurança e estão engajados para que tudo corra bem e a cidade possa avançar.”

Para Gilmar Piolla, o pioneirismo da Itaipu “demonstra o compromisso da empresa com a vida e com a retomada das atividades econômicas do município”. Já a chefe de Comunicação Social e de Turismo de Itaipu, Patrícia Iunovich, disse que chancela estimula a usina a buscar cada vez mais a excelência e oferecer um território seguro para os trabalhadores e turistas.

Com várias premiações no setor turístico, a hidrelétrica já foi eleita o 3º Ponto de Referência do Brasil e 6º Monumento na América do Sul. Também foi agraciada com o Prêmio de Excelência e Inovação do Turismo, concedido pela Organização Mundial do Turismo, na categoria Pesquisa, Tecnologia e Inovação.

Foto: Kiko Sierich/PTI.

Exigências

Para reabrir o atendimento aos visitantes, os atrativos turísticos, como foi o caso do CTI, assinam um Termo de Responsabilidade Sanitária, no qual se comprometem a adotar todos os protocolos específicos recomendados para o setor, além das responsabilidades empresariais.

São mais de 30 exigências. As principais são:

1) Montar barreira sanitária, com tapete sanitizante, medição de temperatura e aplicação de questionário sobre sintomas respiratórios;
2) Exigir o uso obrigatório de máscaras descartáveis ou de pano para todos os colaboradores e visitantes;
3) Disponibilizar pontos de álcool gel 70 em locais estratégicos para higienização das mãos;
4) Manter o distanciamento mínimo de 2 metros em filas de check-in ou embarque e também a demarcação do piso;
5) Priorizar o check-in eletrônico na venda dos ingressos;
6) Limpeza e desinfecção dos veículos no fim de cada viagem;
7) fornecer uniforme, máscaras e equipamentos de proteção individual adequados aos colaboradores;
8) realizar busca ativa diária de pessoas (colaboradores e clientes) com sintomas compatíveis com a Covid-19.
Os protocolos de segurança sanitária foram instituídos originalmente pelo Decreto Municipal n° 28.114, de 8 de maio, para orientar a retomada das atividades do turismo.

Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos do Brasil a adotar as medidas e a experiência acabou servindo de modelo para outras cidades. Nesta semana, foi editado o Decreto n° 28.337, que atualiza e consolida a legislação sobre o tema, incluindo a previsão de retorno dos eventos sociais e turísticos a partir do dia 1° de outubro.

Complexo Turístico Itaipu

O Complexo Turístico Itaipu reabriu as atividades no dia 22 de julho. Com o reforço das medidas sanitárias para resguardar os trabalhadores e atender o visitante de forma segura, a operação retornou de maneira limitada.

Na chegada ao CRV, os visitantes são recepcionados na barreira sanitária montada no local para higienizar os pés e as mãos, além de terem a temperatura aferida. O uso de máscaras de proteção facial é obrigatório.

Neste primeiro momento, foi reaberta apenas a Visita Panorâmica, que possibilita aos turistas uma visão privilegiada da usina. O passeio ocorre de hora em hora, das 9h às 16h. No primeiro dia de reabertura o CTI recebeu 74 visitantes de 10 estados brasileiros.

Turismo de Itaipu

Desde 1976, quando foi aberta para visitação, a Itaipu já recebeu 24 milhões de turistas. Em 2019, Itaipu fechou o ano com 1.028.225 visitantes, estabelecendo um novo recorde de visitação anual, considerando os números das duas margens.

Com as campanhas e melhorias planejadas para o turismo, espera-se superar a marca de 2 milhões de visitantes em um único ano até 2023.

Itaipu também montou um cronograma de revitalização para todos os atrativos do complexo turístico, que será implementado a partir desse ano. A primeira fase das obras no Mirante do Vertedouro já foi finalizada. Também serão feitas melhorias no Centro de Recepção de Visitantes, Mirante Central e Ecomuseu.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião