Para comemorar os 10 anos do início de suas atividades, a UNILA promove, na próxima segunda-feira (17), uma live com alguns profissionais formados nos cursos de graduação.

A atividade terá início às 19h e será transmitida no canal da UNILA no YouTube.

O objetivo do painel é resgatar algumas lembranças dos primeiros anos da instituição, além de mostrar a trajetória de seus ex-alunos. Já está confirmada a participação da economista Natália Lorena Acosta Burgos, que é consultora técnica do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) no Paraguai; da mediadora cultural Ewebela Fernandes de Souza, arte-educadora e produtora cultural; e do biólogo Richard Wilander Lambrecht, que atualmente faz doutorado no Instituto de Limnologia da Universidade de Konstanz, na Alemanha.

Formado na primeira turma de Ciências Biológicas da UNILA, o sãomiguelense Richard Lambrecht faz doutorado na Universidade de Konstanz, na Alemanha. Foto: Assessoria.

Também irão participar a cientista política e socióloga Rosilene Xavier dos Santos, palestrante e oficineira sobre educação e relações étnico-raciais; o internacionalista Alexandre Andreata, diretor executivo do Parlamento do Mercosul (Parlasul); e a engenheira civil Ivaenia Giacomini, que atua em uma empresa de construção do setor elétrico no Paraguai e é professora na Universidad Internacional Tres Fronteras.

Engenheira civil Ivaenia Giacomini atua em uma empresa de construção do setor elétrico no Paraguai e é professora na Universidad Internacional Tres Fronteras. Foto: Assessoria.

Todos os convidados são egressos das primeiras turmas dos cursos de graduação da UNILA.

“Eles representam os mais de mil alunos que já se formaram em nossa instituição. É um motivo de muita satisfação ter esse contato com nossos egressos e saber que a UNILA pode contribuir para uma formação de qualidade técnica, humanística e cidadã”, reforçou o reitor Gleisson Brito.

Durante a live, também será lançado oficialmente o vídeo institucional dos 10 anos da UNILA, com uma homenagem para todos os alunos, docentes e técnico-administrativos que fizeram parte da história da Universidade.

Rosilene Xavier dos Santos, a primeira aluna a chegar na UNILA, atua como palestrante e oficineira sobre educação e relações étnico-raciais no Distrito Federal. Foto: Assessoria.

É federal, é de Foz, é sem fronteiras

Oficialmente, a UNILA foi criada em 12 de janeiro de 2010, quando foi assinada a Lei nº 12.189. Porém, foi em 16 de agosto de 2010 que começaram as aulas na instituição. Com seis cursos de graduação, a UNILA recebeu, em 2010, 213 estudantes de sete estados do Brasil e também do Paraguai, da Argentina e do Uruguai. A instituição nasceu com a proposta de contribuir para a integração latino-americana por meio da educação superior, mas também com um forte compromisso de auxiliar no desenvolvimento de Foz do Iguaçu e do Oeste do Paraná.

Atualmente, a UNILA conta com 29 cursos de graduação, 12 cursos de mestrado e um doutorado, em diversas áreas do conhecimento. O corpo discente já ultrapassa os 5 mil alunos. E, embora a UNILA tenha uma grande comunidade internacional – hoje, são 32 nacionalidades representadas –, ela também é conhecida como a universidade federal dos iguaçuenses. Atualmente, a maior parte dos estudantes – cerca de 2.400 – é de Foz do Iguaçu e do Oeste do Paraná.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião