O Parque Nacional do Iguaçu oficialmente na tarde de ontem, 11, o Certificado de Responsabilidade Sanitária e o Selo de Ambiente Protegido.

A chancela foi concedida pela Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Sebrae-PR e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).
Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos do Brasil a adotar a medida e a experiência acabou servindo de modelo para outras cidades.

A certificação foi entregue após a verificação de que a unidade de conservação, onde estão requeridos como Cataratas do Iguaçu, cumpriu todas as medidas recomendadas pela Vigilância Sanitária no enfrentamento da pandemia.

A outorga, criada por decreto municipal, atesta os atrativos turísticos, meios de hospedagem, restaurantes e demais cumprem os protocolos de segurança sanitária.

“A aplicação dos protocolos sanitários foi um trabalho entre a Gestão Integrada, o Parque Nacional do Iguaçu e as concessionárias. Receber a certificação é uma garantia de que construímos um ambiente seguro para que os visitantes voltem ao nosso destino”, destacou o chefe do parque , Ivan Baptiston.

Também recebeu a certificação da Cataratas SA, principal concessionária do Turismo Sustentável do país, e responsável pela gestão da visitação turística do Parque Nacional do Iguaçu, além do Macuco Safari, empresa que gerencia o passeio de barco nas Cataratas do Iguaçu.

O Complexo Turístico Itaipu foi o primeiro atrativo de Foz do Iguaçu a receber o Certificado de Responsabilidade Sanitária e o selo de ambiente protegido.

A entrega de certificação foi realizada no Centro de Recepção de Visitantes do PNI pelo secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, o Presidente do Conselho Municipal de Turismo – Comtur, Paulo Angeli, e pelo consultor do Sebrae-PR, Marcelo Padilha. Receberam a certificação o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Ivan Baptiston, ao diretor das Cataratas do Iguaçu S / A, Adélio Demeterko, e a representante do Macuco Safari, Juliane Nunes.

“Foz do Iguaçu está na vanguarda no cumprimento dos protocolos sanitários, que fazem parte da nossa responsabilidade em atender bem e garantir a segurança dos turistas”, ressaltou Angeli. “O Certificado de Responsabilidade Sanitária, junto com o Selo de Ambiente Protegido, é o nosso cartão de boas-vindas para os turistas que nos visitarem daqui por diante. Estamos adotando todas as medidas necessárias para que os visitantes possam vir tranqüilos a Foz do Iguaçu. , pois aqui, eles serão bem cuidados “, afirmou Piolla.

Certificação

Os atrativos cumprem mais de 30 requisitos para o recebimento do Certificado. Entre elas: Montar barreira sanitária, com tapete sanitizante, clara de temperatura e aplicação de questionário sobre sintomas respiratórios; realizar busca ativa diária de pessoas (colaboradores e clientes) com sintomas compatíveis com um Covid-19; priorizar o check-in eletrônico na venda dos ingressos; exigir o uso de máscaras de colaboradores e visitantes, instalar pontos de álcool em locais estratégicos e também deve proceder a limpeza e desinfecção dos veículos ao final de cada viagem.

A certificação faz parte da série de ações adotadas pelo programa Acelera Foz, que tem como objetivo recuperar a economia da cidade. Fazem parte da iniciativa do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz), Prefeitura Municipal, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Sebrae, Programa Oeste Desenvolvimento, Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (ACIFI) e O Conselho Municipal de Turismo (Comtur), dentre outras instituições.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião