Empreendedores que atuam no turismo e eventos do Paraná foram seriamente impactados com a pandemia de Covid-19. Alguns setores já voltaram, mas outros ainda estão proibidos de operar, como o segmento de eventos.

Durante a pandemia, o Sebrae/PR e a Fecomércio PR, em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) e a Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), elaboraram manuais de Conduta Segura para serviços de bares e restaurantes, de hospedagem e para eventos.

Nesta primeira fase, foram capacitadas 417 pessoas, de 351 empresas.

O trabalho agora está na segunda fase, com revisão dos três manuais, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e a Paraná Turismo, e a produção para outros dois novos segmentos: atrativos turísticos culturais e naturais; e serviços de receptivo, agenciamento e transporte.

Patricia Albanez, coordenadora estadual de Turismo no Sebrae/PR, ressalta que o principal objetivo dos cadernos técnicos é a segurança das pessoas, com condutas de prevenção ao coronavírus. A primeira etapa foi realizada com a Fecomércio PR e as entidades de classe.

“Nesta segunda fase, buscamos a parceria com o Governo do Estado, para que os manuais tornem-se os materiais de referência para a retomada do turismo seguro no Paraná. A intenção é manter as atividades, sempre visando a segurança de turistas e colaboradores”, explica Patricia.

Segundo a coordenadora, será preciso aprender a conviver com o vírus por tempo indeterminado e as medidas de prevenção devem estar alinhadas.

“Já vemos ‘bolhas’ de destinos em países da Europa. A retomada está ocorrendo com o turismo regional lá fora. O mesmo deve acontecer aqui no Brasil, para destinos que não sejam de massa, relacionados à natureza e às atividades ao ar livre, especialmente turismo de aventura e rural”, adianta Patricia.

Giovanni Diego Bagatini, gerente de Turismo do Sesc e representante do Sistema Fecomércio PR, salienta que o trabalho visa retomar as atividades de turismo, sem esquecer das medidas preventivas.

“Estamos trabalhando com a Secretaria de Saúde e a Paraná Turismo, na busca da retomada da forma mais equilibrada e segura possível. É o desafio que estamos enfrentando com as capacitações e os manuais de Conduta Segura.

Tão logo diminuam os casos de Covid-19, as atividades devem voltar, progressivamente. Queremos que os empreendedores do setor estejam preparados para a retomada sustentável deste importante setor econômico.

O turismo é uma indústria limpa, de baixo custo, que gera milhares de empregos aos paranaenses e deve voltar de forma segura por aqui”, destaca Bagatini.

A diretora técnica da Paraná Turismo, Isabella Tioqueta, observa que os manuais serão validados pela Sesa, seguindo o Decreto nº 4545, de 27 de abril deste ano, que estabelece normas e procedimentos para a regulamentação da retomada dos serviços essenciais e/ou não essenciais.

“Os manuais de Conduta Segura seguirão as normas da Sesa e também da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Até o final de agosto, teremos finalizado os cinco manuais e a distribuição será de forma digital, nas páginas do Sebrae e da Paraná Turismo na internet”, detalha Isabella. Os processos de apresentação e capacitação serão de forma online, ainda sem datas definidas.

Cuidados redobrados

Gabriela Carvalho, proprietária do restaurante Quintana Gastronomia, de Curitiba, participou de capacitação relacionada ao segmento, na primeira versão dos manuais de Conduta Segura.

“As boas práticas são processos que o setor sempre teve, com relação à higiene e manipulação de alimentos e ambientes. Mas, mesmo com colaboradores experientes e treinados, essa revisão foi importante para a retomada. Tivemos a oportunidade de revisar os processos de segurança alimentar e adotamos uma série de medidas, como o isolamento da mesa do bufê, para evitar possíveis riscos de contaminação do próprio serviço, entre outras ações”, relata a empresária.

Inicialmente, o restaurante de Gabriela voltou a operar no início de junho, com 15% do movimento de antes da pandemia. Em julho, após decreto estadual que estabeleceu o fechamento por 15 dias, retomou as atividades em seis dias por semana, com 50% da capacidade de ocupação.

Importância do setor

Em 2019, o Paraná registrou crescimento no número de empresas e guias no Cadastur – sistema do Ministério do Turismo de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor. Em 2018, eram 5.097 empresas cadastradas, número que cresceu 23% no ano passado, chegando a 6.280.

Em nível nacional, segundo o Ministério, o setor de turismo responde por 8,1% do Produto Interno Bruto (PIB) e por 7,9% do total de empregos no país.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião