A decisão da Prefeitura de Foz do Iguaçu é decorrente do aumento da ocupação de leitos na unidade hospitalar. Nesta quarta-feira (8), o boletim diário do Hospital Municipal apresentou uma taxa de 92% de ocupação, com 23 pacientes internados na UTI.

 “Foz se planejou e se estruturou para criar leitos, sempre que necessário. Nunca tivemos falta de leitos e não vamos ter. Nos organizamos justamente para não acontecer uma ocupação total que coloque risco o sistema”, garantiu o prefeito Chico Brasileiro.

A última ampliação ocorreu no final do mês de junho, quando o hospital passou dos vinte para os atuais vinte e cinco leitos. A Unidade de Terapia Intensiva conta com camas elétricas, monitores cardíacos e ventiladores pulmonares.

“Conseguimos ampliar estes leitos devido à doação dos novos respiradores, encaminhados pelo Ministério da Saúde após articulação do deputado federal Vermelho”, disse o diretor do Hospital Municipal, Sérgio Fabriz. Além disso, a prefeitura está construindo mais 22 leitos no hospital, que também poderão ser estruturados como UTI. 

Os novos respiradores serão utilizados na ala Covid do Hospital e também na unidade móvel, de responsabilidade da Secretaria Municipal da Saúde. O Hospital Municipal Padre Germano Lauck conta ainda com12 leitos de isolamento transitório e 40 leitos de enfermaria na ala Covid. Os leitos de enfermaria foram reduzidos de 45 para 40 para dar lugar aos leitos de UTI.

Somados aos 15 leitos de UTI do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, a cidade passará a contar com 45 leitos de terapia intensiva exclusivos para a Covid-19.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião