Uma grande frente fria vai avançar sobre o Brasil durante a primeira semana de maio. É uma frente fria que os meteorologistas chamam de continental, o que significa que sua chuva e o frio vão atingir também o interior do país (o interior do continente) e não só as áreas próximas ao litoral.

Esta é uma frente fria que vai causar chuva e acentuada queda da temperatura em estados do Norte, do Centro-Oeste, do Sudeste e, principalmente, por todo o Sul do Brasil.

A chuva desta frente fria não vai mudar o triste e grave quadro de seca que se instalou sobre a Região Sul por causa da falta de chuva no verão de 2020. Mas vai dar para molhar um pouco a terra no Sul e também em São Paulo, onde abril foi muito seco.

Frio à vista

Mas a grande expectativa em relação à esta frente fria é com sua massa de ar frio de origem polar, que deve a mais forte do ano até agora. Uma frente só é fria porque está associada a uma massa de ar polar, mas que pode ser fraca, moderada ou forte.

A massa de ar de origem polar que vem por aí é do tipo forte e promete fazer a temperatura despencar mesmo. O centro-sul do Brasil, Rondônia, Acre e o sul do Amazonas vão sentir um grande choque térmico.

Mas quanto a temperatura vai cair?

Vai fazer frio abaixo de 0°C, abaixo dos 10°C?

Quando começa a esfriar?

Uma grande e forte frente fria avança sobre o Brasil nos primeiros dias de maio de 2020. A chuva desta frente fria começa a ser sentida no país entre os dias 4 e 5, mas o frio de sua massa polar só deve chegar do dia 6 em diante. A queda da temperatura mais acentuada deve ocorrer na sexta-feira, 8, e no fim de semana do Dia das Mães.

Esta frente fria tem potencial para provocar até alguns temporais durante a sua passagem. Tem previsão de chuva para todos os estados da Região Sul nestes primeiros dias de maio, que até pode ser forte em alguns locais, mas que não vai mudar o grave quadro de seca observado desde o verão.

São Paulo e Mato Grosso do Sul, estados que também passaram um abril com pouquíssima vão receber um pouco da chuva desta grande frente fria. Porém, a chuva que ocorrer vai aliviar a secura do solo apenas momentaneamente.

Patricia Madeira, meteorologista da Climatempo especialista em previsão de clima comenta: “Esta primeira onda de frio forte do outono está chegando como prevista anteriormente. É com ela que vamos sentir uma clara mudança no clima no Brasil, que vamos sentir que o frio começou de verdade. Mas ainda teremos outra onda de frio em maio, na segunda quinzena, que também será forte e abrangente”.

O frio destas massas polares se sustenta por um período de 2 a 4 dias e depois a temperatura já entra em elevação.

Temperatura baixa

A acentuada queda da temperatura começará ser sentida nas vésperas do Dia das Mães em grande parte da Região Sul do Brasil e até em áreas de Mato Grosso do Sul. Mas será justamente no fim de semana do Dia das Mães, 9 e 10 de maio, que este ar gelado vai se espalhar de vez pelo centro-sul do país derrubando a temperatura em São Paulo, no centro-sul de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, e chegando também a Cuiabá, aos estados de Rondônia, Acre e até no sul do Amazonas.

Esta massa polar deve estabelecer as menores temperaturas deste ano no Brasil, com novos prováveis recordes de frio nas capitais Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, em São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande, Cuiabá, Rio Branco e Belo Horizonte. Até agora, o menor valor registrado por órgãos oficiais de monitoramento meteorológico foi de 3,7°C negativos em Urupema, na parte mais elevada de Santa Catarina, pela medição do Epagri-Ciram.

Fabiana Weykamp, meteorologista previsora da Climatempo faz uma análise inicial do potencial de frio desta primeira grande massa de ar polar que vem por aí.

“Ao que tudo indica, o pico do frio dessa nova e forte massa de ar polar (provavelmente a mais forte até agora), será entre os dias 7 e 9 de maio.

No Sul do Brasil, há possibilidade de geada em amplas áreas da Região, especialmente nos dias 7 e 8, com destaque para o risco de geada forte entre a serra e o planalto gaúcho, interior de Santa Catarina e toda a porção sul do estado do Paraná. Algumas cidades, especialmente aquelas mais altas da serra, certamente vão registrar temperatura abaixo de 0°C. Nas demais áreas, a temperatura fica entre 0°C e 4°C.

O norte do Paraná, a princípio, é a região menos propícia a ter geada, com mínimas que devem ficar em torno de 8°C. As demais áreas do interior da Região Sul devem ter geada de fraca a moderada intensidade.

Dentre as capitais do Sul, a que deve registrar a temperatura mais baixa é Curitiba, devendo ser inferior a 5°C no dia 8 de maio, com alto potencial para geada.”

Frio traz mais doenças respiratórias e cardiovasculares

Fabiana também alerta que o frio intenso vai chegar ao Centro-Oeste e ao Sudeste do Brasil. Ela avalia que, especialmente no dia 8, há possibilidade de geada em áreas do sul do estado de São Paulo e também da Serra da Mantiqueira e no sul de Mato Grosso do Sul. Mas a geada nestes locais não será danosa para a agricultura. Para a cidade de São Paulo, alguns modelos projetam temperatura abaixo de 10°C no dia 8 de maio.”

Ainda segundo a meteorologista, esta forte massa de ar polar que se aproxima terá força para levar o frio até a Região Norte.

“Há grande chance de friagem no sul da Região Norte, com destaque para menores temperaturas mínimas nos dias 8 e 9. Provavelmente as temperaturas mais baixas devem ficar entre 13°C e 16°C.”

Comentários

Deixe a sua opinião