arma de fogo
Foto: Freepik

Na semana passada a 100fronteiras produziu uma reportagem sobre a onda de assaltos em Foz do Iguaçu nos comércios. Na ocasião apresentamos dados dos meses de março a maio de 2020 que mostravam o número de ocorrências em comparação ao mesmo período de 2019. Agora, com dados mais atualizados de junho deste ano, é possível observar que os roubos ao comércio e residências aumentaram.

O relatório estatístico de furtos e roubos por ambiente em Foz do Iguaçu foi desenvolvido pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária e pelo Centro de Análise, Planejamento e Estatística (Cape) em 15 de julho de 2020.

No relatório detalhado, que a 100fronteiras conseguiu junto à Polícia Civil de Foz do Iguaçu, as informações têm como base os boletins de ocorrência unificados relacionados a furto e roubo em comércios e residências da cidade no primeiro semestre de 2019 e 2020. Das ocorrências foram selecionadas as seguintes opções:

  • Tipo natureza: natureza constatada consumada;
  • Natureza criminal de furto e roubo;
  • Ambientes residências e comércio.

Análise dos dados sobre assaltos em Foz

Antes de iniciar é importante explicar a diferença entre furto e roubo. O primeiro está relacionado a pegar algum objeto sem a devida permissão e evadir-se do local com aquele item. Já o roubo é mais grave, pois além de pegar algo que não lhe pertence há também violência ou grave ameaça imposta, muitas vezes com o uso de arma de fogo.

Assim, analisando os dados, as ocorrências de furto no comércio no primeiro semestre de 2020 foram menores do que no mesmo período do ano passado. Enquanto em junho de 2019 foram registrados 54 furtos ao comércio, em junho de 2020 o número foi de 29, ou seja, uma queda de 46%.

Já com relação aos furtos em residência, em junho de 2019 foram registrados 109 furtos e neste ano foram 56, resultando em uma queda de 48%.

Mas se os furtos tiveram queda neste ano, os roubos aumentaram. De acordo com o mesmo relatório, em junho de 2019 foram registrados oito roubos a comércio e em junho de 2020 foram registrados 13, um aumento de 62,5%.

Já com relação ao roubo em residências, em junho de 2019 haviam 12 e no mesmo período deste ano foram registrados 18, resultando em um aumento de 50%.

Apesar do aumento no número de roubos, é importante analisar que as ocorrências foram relativamente baixas, no entanto, mostram que é sempre importante denunciar, pois é através das denúncias que a Polícia Civil trabalha para identificar e deter os suspeitos, gerando assim mais segurança para a cidade.

Patrícia Buche

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião