Muitas onças na região trinacional! Neste mês o projeto Yaguarete, na Argentina divulgou um vídeo no qual mostra a passagem de 8 onças diferentes pelo mesmo trecho de mata no interior do Parque Nacional Del Iguazú – lado Argentino do Parque.

Você sabia?

Você sabia que apesar das pintas das onças parecem todas iguais elas são diferentes? A identificação das onças é feito por meio de suas manchas.

Veja o vídeo:

As onças são identificadas como:
KERAMBI, fêmea.
KUNUMI, fêmea.
MBEGUE, macho.
MITAI, fêmea.
MOCONÁ, feminino.
MOB, macho.
MBORAYHÚ, fêmea, e seu filhote IBICUY, macho.

Os registros foram feitos durante seis meses de monitoramento diário. Lembrando que as equipes do Projeto Onças do Iguaçu (Brasil) e do Proyecto Yaguareté (Argentina) iniciaram o Censo de Onças-Pintadas 2022 para contabilizar as onças que vivem no Corredor Verde do Brasil e Argentina.

O monitoramento acontece a cada dois anos, esse será o décimo segundo censo de grande escala que será realizado para monitorar a população de onças-pintadas dessa região, que é monitorada desde 2003.

A Rede Yaguareté, é uma organização sem fins lucrativos criada em 2001, ela dedica-se exclusivamente à conservação das onças.

Equipamentos perdidos no lado brasileiro

Neste domingo, o Projeto Onças do Iguaçu publicou uma nota falando sobre os equipamentos fotográficos que foram perdidos com a cheia do Rio Iguaçu. O projeto tem espalhado por todo o Parque, “armadilhas fotográficas” para o registro das onças.

Como o nível subiu de forma brusca nos últimos dias, vários equipamentos foram perdidos. Veja o que diz Yara, coordenadora do Projeto Onças do Iguaçu.

Yara, coordenadora do Projeto Onças do Iguaçu explicando o que aconteceu. Vídeo: Facebook Projeto Onças do Iguaçu.

Comentários

Deixe a sua opinião