A Argentina vem sofrendo os efeitos da crise econômica causadas pela disputa política. Especialistas apontam que a crise alcançou seu patamar após a renúncia de Martin Guzmán, Ministro da Economia, resultando em uma disputa política entre o presidente Alberto Fernández e a vice Cristina Krichner. 

A crise interna na Argentina reflete diretamente na economia, ocasionando uma inflação de mais de 60%. O peso, moeda local, vem se desvalorizando há muito tempo, mas atualmente vive uma das maiores desvalorizações de sua história e faz com que os argentinos sintam na pele as alterações dos preços dos produtos. 

Um exemplo disso é a alta absurda do Iphone, que com essa desvalorização está custando mais de 1.007.149 pesos, o que resulta em R$ 40 mil. 

Outro setor afetado com a crise política somado à inflação é o setor aéreo. De acordo com o Aeroin devido aos impostos de 75% sobre compras no exterior, o setor aéreo da Argentina deve sofrer. Isso porque o governo decidiu aumentar os impostos sobre a renda e bens pessoais em compras ou serviços feitos com cartão de crédito ou débito no exterior, o que reflete diretamente no setor aéreo.  

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) fez um comunicado, alertando para o risco de que isso possa causar uma maior contração da demanda por viagens internacionais em um momento em que o mercado está se recuperando após a pandemia. 

A incerteza no mercado e a imposição desse tipo de medida de forma inesperada e sem consulta prévia significa que as companhias aéreas que operam na Argentina são obrigadas a reduzir frequências de voos e conectividade com outros destinos, justamente no momento em que o restabelecimento da conectividade internacional do país está no caminho certo“, destacou a IATA.

Crise na Argentina
Imagem reproduzida da Internet.

Manifestações 

A atual situação na Argentina levou às pessoas para as ruas na última quinta-feira (14), onde milhares de argentinos protestaram contra o governo do presidente Alberto Fernández. 

Eles se reuniram nas ruas da capital Buenos Aires e também pediram à nova ministra da economia, Silvina Batakis, mais auxílio governamental para enfrentar a alta inflação.   

Oportunidade para os estrangeiros

Em contrapartida ao sofrimento dos argentinos, a desvalorização do peso é uma oportunidade para estrangeiros comprarem produtos e aproveitarem hotéis, restaurantes e passeios com preços acessíveis. Atualmente R$ 1 equivale a mais de 55 pesos e os turistas aproveitam para visitar o país e economizarem nos custos da viagem.



Comentários

Deixe a sua opinião