Devido ao coronavírus, muitos itens passaram a fazer parte do dia a dia da segurança das pessoas, entre eles o uso do álcool em gel. Mas, de acordo com o Corpo de Bombeiros de Foz do Iguaçu, isso pode tornar-se fatal caso não sejam tomadas medidas seguras na utilização do produto.

Todo mundo sabe o perigo de unir o álcool ao fogo. Por isso, desde pequenos, somos orientados a evitar esse contato. No entanto, com a chegada do coronavírus e as medidas sanitárias de segurança, que incluem o uso do álcool em gel, as pessoas acabaram descuidando-se, e isso acendeu, literalmente, o alerta quanto ao perigo que o produto pode gerar.

De acordo com a assessoria de comunicação social do 9º Grupamento de Bombeiros de Foz do Iguaçu, as chamas não são visíveis no álcool em gel, e isso pode acarretar queimaduras após sua utilização. “Imagine a situação que você passa o álcool em gel nas mãos e acende um cigarro ou o fogão para o preparo de um alimento. Sem se lembrar desse risco, a chance de ocorrer uma queimadura é grande. Nesse caso, a orientação é que o álcool em gel seja utilizado apenas quando não tiver água e sabão disponíveis no momento.”

Isso porque o uso do álcool em gel foi tão disseminado no início da pandemia como prevenção ao contágio de coronavírus que as pessoas passaram a utilizá-lo freneticamente, esquecendo que lavar as mãos com água e sabão é muito mais eficaz e seguro.

Outro grave problema causado pelo álcool em gel é com relação aos carros, pois em contato com o veículo o produto entra em combustão e pode causar uma grave explosão. “No caso dos veículos, o álcool, assim como qualquer produto inflamável, não deve ter contato ou proximidade com alguma fonte de ignição. Além disso, caso o frasco de álcool seja deixado em seu interior sob o Sol, ele pode liberar vapores inflamáveis que podem ocasionar um incêndio ao entrar em contato com fonte de ignição [como o acendimento de um cigarro]. Também existe um risco remoto de que caso o veículo esteja ligado, e ocorra algum tipo de curto-circuito na tomada 12 volts, pode acontecer de uma faísca entrar em contato com o álcool vaporizado, também ocasionando um acidente”, explica a assessoria dos bombeiros.

Com a gravidade que isso gera, algumas recomendações foram repassadas pela corporação:

– Manter sempre o álcool em gel, assim como os demais produtos de limpeza, longe de crianças e animais domésticos.

– Evitar deixar o frasco de álcool em gel no veículo, pois ainda que pequena existe a chance de ocorrer algum acidente por se tratar de um produto inflamável.

– Em caso de queimadura, coloque a parte do corpo lesionada sob água corrente e NUNCA aplique produtos como pasta de dente, manteiga ou outros, pois podem agravar a lesão.

– No carro, caso um incêndio se inicie, acione o Corpo de Bombeiros, via 193, e utilize o extintor de incêndio disponível no veículo caso verifique que não existem riscos maiores de vazamento de outros combustíveis e que o automóvel esteja desligado.

Seguindo essas recomendações e trocando o uso do álcool em gel por água e sabão, as chances de evitar outros problemas de saúde são maiores. Caso necessite usar o álcool, lembre-se de evitar estar perto de locais com fogo ou fonte de ignição.

Fotos retiradas da internet (Google Imagens) 

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião