Evento da ANER
Foto: Divulgação ANER

Nascida para ser a representante nacional das editoras de revistas, a ANER é uma entidade nacional fundada em 16 de dezembro de 1986 para promover e defender os interesses comuns do mercado de revistas, editorial e comercial, nos mais diversos segmentos, incluindo agora a nova Comissão de Editores Locais.

Em suas mais de três décadas de atuação, a ANER sempre buscou a promoção e defesa dos interesses comuns do mercado de revistas, nos seus mais diversos segmentos e nas mais variadas plataformas (impresso e digital).

A entidade é sem fins lucrativos e agrega hoje 31 associados de todo o Brasil, sendo 30 editoras e um associado colaborador, que fazem parte da missão da ANER – que é contribuir para a difusão do hábito de leitura; promover a vitalidade editorial, cultural e econômica do meio revista, atuando junto aos segmentos institucionais e corporativos; defender a liberdade de escrever e publicar revistas impressas ou em mídia eletrônica, de acordo com a Constituição Brasileira; promover a união e a representação dos editores de revistas advogando em sua defesa e também na defesa da indústria que lhes dá suporte; ser a força de conhecimento, informação e experiência junto a seus associados e a comunidade em geral; e defender e promover a defesa da liberdade comercial incrementando a venda de publicidade.

Reunião jurídica da Aner
Um dos encontros que a ANER faz periodicamente. (Foto: Divulgação)

E como o objetivo de uma revista sempre é gerar interação com o leitor, tornando-se uma amiga, a ANER busca constantemente chegar até os leitores por meio das empresas associadas e também com eventos, fóruns, palestras e cursos, que são destinados aos profissionais da comunicação, para que possam especializar-se na comunicação direta com os leitores de todo o país.

Comissões dentro da ANER

Em entrevista exclusiva com a diretora-executiva da ANER, Juliana Toscano, ela nos contou que a entidade possui uma série de comissões temáticas compostas por profissionais que integram as editoras associadas. “Esses integrantes se reúnem periodicamente para troca de experiências, para debater temas de interesse comum e para discutir projetos de interesse do meio”, explicou.

Reunião da Aner
Reunião da Comissão Venda Avulsa e Assinaturas da ANER e Comitê Mercado Leitor da ANJ. (Foto: Divulgação)

Ela disse também que as comissões são nas áreas de: assinaturas, editorial, inovação digital, venda avulsa, jurídica e publicidade. “A divisão por temas garante mais eficiência ao trabalho da ANER e de suas associadas”, frisou.

No entanto, diante do cenário e da realidade que estamos vivendo com a pandemia, e da importância cada vez maior das editoras locais, afinal muitas comunidades dependem dos seus veículos locais para se informarem, a ANER entendeu que seria o momento de criar uma comissão específica para englobar seus veículos locais. “Hoje a ANER conta com poucos veículos locais, e a gente acredita que essa seja uma forma de no futuro trazermos mais veículos locais para a associação, porque achamos muito importante a representatividade que os veículos de jornalismo local têm em suas comunidades.”

Comissão de Editores Locais

Para que a criação dessa comissão fosse possível, primeiro foi preciso entender a importância do jornalismo de comunidade, aquele focado na realidade local e que retrata o dia a dia dos moradores. Juliana explanou que não é de hoje que todos os atores do mercado editorial sabem do papel fundamental das organizações de notícias locais na vida das pessoas, que se organizam a partir de coletividades de envolvimento próximo nas cidades e regiões. “O jornalismo local é como olhos, ouvidos e voz do público. Resguarda e estimula a participação cívica e, ao mesmo tempo, promove o desenvolvimento sustentável das localidades, ao lado da atividade econômica e dos coletivos sociais. Essa realidade ganhou ainda mais importância e visibilidade em meio à pandemia que infelizmente vivemos. As pesquisas de conceituados institutos no Brasil e no exterior revelam, por exemplo, que os veículos locais estão entre as fontes de informações mais confiáveis sobre a crise de saúde. E essa percepção se acentuou. Neste momento, empresas de mídia, agências de publicidade, marcas anunciantes e analistas estão desafiados a valorizar mais a mídia local por exigência dos consumidores e, por consequência, em favor de um ciclo virtuoso de negócios, de conhecimento e de relações.”

Sede da ANER
Sede da ANER. (Foto: Divulgação)

Em meio a essa realidade, a entidade passou a debater o tema juntamente com os associados, pois vinha notando o trabalho em destaque de alguns integrantes que possuem veículo de comunicação local, como a 100fronteiras (Foz do Iguaçu), a Revista Aldeia (Cascavel) e a Algo Mais (Recife). “Diante de tudo isso, vimos que era hora de estabelecer uma nova comissão. Mas não apenas isso, como também a valorização desse grupo, cuja liderança caberá neste momento ao Denys Grellmann, da 100fronteiras, que na prática já vem exercendo naturalmente essas posições com sua intensa participação. Ninguém melhor do que o Denys, que está tão envolvido e tão engajado e atuante junto à ANER, para assumir esse cargo. A gente percebe que ele é uma pessoa muito dedicada, está sempre participando de cursos, e acreditamos que ele é a pessoa ideal para estar à frente desta comissão”, ressaltou.

E diante deste novo momento e dessa nova comissão, a ANER espera acelerar a inclusão da mídia local ao posto de destaque que merece, inclusive na atração de novos associados à entidade, uma vez que é muito importante a representatividade desse segmento, na prática composto pela maioria dos veículos de notícias no país.

À frente da Comissão de Editores Locais

Para assumir esse trabalho, que visa ao debate do jornalismo local juntamente com os demais associados, o escolhido foi o publisher da 100fronteiras e membro do Conselho Fiscal da Associação Nacional de Editores de Revistas (Gestão 2019/2020), Denys Grellmann, que atua há 12 anos na comunicação. Ele se formou em jornalismo, no ano de 2013, na cidade de Foz do Iguaçu (PR).  A 100fronteiras está há 15 anos no mercado editorial local. O Grupo 100fronteiras conta com revista impressa e digital, portal de notícias, assessoria de imprensa, marketing digital, eventos, além de mídias sociais da marca.

“Iniciei meu trabalho com o jornalismo local na 100fronteiras, onde estou desde novembro de 2008. A ANER eu conheci em 2010, quando participei pela primeira vez de um fórum em São Paulo, em setembro. Na época eu já tinha buscado na internet conteúdos ou formas de tentar aprender mais sobre o mundo editorial do mercado de revistas, e foi esse o meu primeiro contato. Depois participei de outros eventos, tudo apenas como ouvinte; fazia a inscrição, pagava e ia sozinho pra assistir às palestras. Aí a 100fronteiras recebeu o convite, em 2017, para fazer parte como sócio-convidado, e a partir daí passamos a participar da entidade de forma mais ativa”

Denys Grellmann

Por conta dessa experiência com o jornalismo local e por participar ativamente da entidade, Denys foi convidado a assumir o comando da nova Comissão de Editores Locais. “Final de junho desse ano, a Juliana Toscano me ligou e comentou que estão passando por reformulações das comissões da entidade e, entendendo o movimento mundial em valorização ao jornalismo local, ela, juntamente com o presidente, Rafael Soriano, viram a importância de criar a Comissão de Editores Locais dentro da ANER. Tudo isso pra ter uma maior troca de experiências entre os associados de editoras locais, mas também conseguir fazer a ponte com os grandes editores. Então a minha função vai ser participar das outras comissões como ouvinte e debater junto ao grupo as melhores práticas do mercado editorial local.”

Juliana Toscano (ANER – Brasília), Hugo Montero (PressReader – Canadá), Denys Grellmann (100fronteiras – Tríplice Fronteira) e Diego Acosta (El País – Uruguai) em evento. Digital Media Latam 2019 no Rio de Janeiro, RJ. (Foto: Lilian Grellmann/100fronteiras)

A primeira reunião será já na semana que vem, e Denys destaca que o desafio será conseguir incluir outras marcas dentro do projeto e juntos construir formas de valorizar o trabalho de mídia local, trocando experiências e quem sabe no futuro realizando projetos em conjunto. “Como ANER iremos buscar atrair novos associados de marcas locais do Brasil para estar fortalecendo o jornalismo local brasileiro e a democracia, porque acredito que as mídias locais, fortalecendo as instituições democráticas locais, também auxiliam no fortalecimento da democracia brasileira”, concluiu o publisher.

Formação

Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela UDC (2013), Denys Grellmann concluiu o Master em Jornalismo: Gestão Estratégica e de Marcas pelo ISE Business School e Universidad de Navarra, Espanha (2014). Possui MBA Executivo em Liderança de Desenvolvimento Territorial pela UniAmérica(2016). Atualmente está cursando MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas.

Patrícia Buche

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião