“Um filho da Itaipu.” Assim se define Rafael Sperotto, filho do engenheiro Carlos Sperotto, que veio para Foz em 1976 e chefiou, por vários anos, o departamento de obras da usina. Também engenheiro, formado pela UFSC, Rafael deixou Foz do Iguaçu aos 17 anos para estudar e, desde então, já morou em dez países realizando projetos internacionais, sempre trabalhando com sua grande vocação: energia.

“Eu precisava voltar”, declara Rafael, que acumula experiências em grandes empresas como ArcelorMittal, Alstom, Brunel Energy, atendendo clientes importantes como Shell, Petrobras, Repsol etc.

Quando voltou, fundou a empresa fazsol e desde então já realizou mais de duas centenas de projetos na região. “Temos dois valores que norteiam nossas atitudes: técnica e respeito. Fazemos nossos projetos baseados em puros conceitos de engenharia. Cada caso é um caso e requer um estudo específico. O respeito está não só em cumprirmos o que prometemos aos nossos clientes, mas também em remunerar bem nossos colaboradores, treiná-los, equipá-los, seguir as normas à risca, pagar impostos e contribuir com a sociedade.”

O engenheiro Rafael Sperotto está à frente da fazsol. (Foto: arquivo pessoal)

A fazsol inova também sendo a única empresa do Oeste do Paraná a entregar 100% das suas instalações com termografia inclusa, procedimento que garante a idoneidade e o perfeito funcionamento do sistema.

fazsol apresenta as mudanças de regra para sistemas fotovoltaicos

Está previsto para ser votado em breve um projeto de lei que mudará as regras de conexão e tornará as instalações fotovoltaicas menos atraentes do que são hoje. Basicamente a regra nova permitirá que a Copel cobre pelo uso da rede, o que afetará diretamente o retorno do investimento. Porém, instalando o sistema antes da mudança de regra, o cliente garantiria seu direito de seguir sem pagar essa nova tarifa.

Aparelho de termografia usado pela fazsol. (Foto: arquivo pessoal)

Selo Faz+Sol

De acordo com o engenheiro Rafael, é normal encontrarmos casas recém-construídas cujos telhados não são adequados para receber os módulos fotovoltaicos, mesmo havendo intenção do proprietário em instalá-los. Pensando nisso, a fazsol criou o selo faz+sol, um programa sem custo para empreiteiras e arquitetos parceiros, no qual os projetos de cobertura são feitos a quatro mãos e a execução é acompanhada de perto, garantindo assim o melhor aproveitamento do sistema.

“Telhados já pensados para energia solar barateiam a instalação e aumentam significativamente a eficiência do sistema. Um gerador projetado para produzir o equivalente a R$ 1.000 de energia por mês, ganhando 15% de eficiência, significam R$ 150 a mais gerados por mês, ou R$ 45 mil em 25 anos, vida útil estimada do sistema”, destaca.

É um arquiteto ou empreiteiro e quer saber mais de como se beneficiar com o selo faz+sol? Paga conta de luz e quer reduzir os custos da sua residência ou negócio? Então fale com a fazsol! 

Serviço:

info@fazsol.com

Telefone: (45) 98429-2717

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião