Contato

+55 (45) 3025-2829

Whatsapp

+55 (45) 9118-2401

Foz do Iguaçu

Novos recordes marcam o 10º Torneio de Arremesso de Celular

Novos recordes marcam o 10º Torneio de Arremesso de Celular
100Fronteiras 100Fronteiras
02/10/2017 11:59hs

 

A 10ª edição do Torneio Sul-Americano de Arremesso de Celular foi marcada por novos recordes, neste domingo (1º), no Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu. O primeiro deles na distância do arremesso masculino: impressionantes 124 metros, contra 102,3 m da maior marca anterior, registrada em 2014. O segundo, no feminino: 61,05 m, ante 58,05 m de 2015. O terceiro, na arrecadação de alimentos: 12,1 toneladas, quase duas a mais que as 10,2 toneladas doadas em 2016. No total, 428 pessoas arremessaram celulares este ano.

 

 

O torneio surgiu para celebrar o aniversário da Segurança Empresarial da Itaipu, comemorado no dia 3 de outubro, promovendo, de uma forma descontraída, a consciência ambiental, a solidariedade, a saúde e o esporte. Aos poucos, a alegre disputa se consolidou no calendário de eventos da cidade e atualmente é a maior da modalidade no mundo.

 

 

“Em sua 10ª edição, o campeonato já se consagrou. E evoluímos. Desta vez, todas as inscrições foram feitas on-line. Tivemos 70 empresas parceiras e grupos nos apoiando”, disse o idealizador e coordenador do evento, Gabriel Campos Neto, que trabalha na Divisão de Planejamento e Atividades Especiais da Itaipu.

 

 

Das 12,1 toneladas de alimentos arrecadadas este ano, cerca de 860 quilos foram doados pelos 428 participantes e os outros 11,3 mil quilos por 38 empresas. Todo o alimento será entregue a 20 entidades assistenciais de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha e Ciudad del Este. Ao longo das nove edições, os torneios arrecadaram mais de 42 toneladas de alimentos.

 

 

Neste domingo foram entregues R$ 20 mil em prêmios, divididos entre hospedagens, passeios turísticos em Foz do Iguaçu, opções gastronômicas e ingressos de cinema, entre outros.

 

 

Vitória nos minutos finais

 

Na área de arremesso, o vento parece ter ajudado o segurança Cícero Aparecido Wur, de 37 anos, a quebrar o recorde do torneio e se consagrar tricampeão da prova. A poucos minutos do fim ele arremessou o celular a 124 m. A experiência contou a favor: na edição passada, havia atingido 96,31 m. “Acho que o vento me ajudou. E utilizei um celular pequeno. Esse é o segredo”, contou.

 

 

Wur estragou a festa do recepcionista Luan de Souza, de 27 anos. Durante mais de quatro horas ele ostentou a marca de campeão e novo recordista ao lançar o celular a 116,6 m. “Eu estava comemorando. Dando entrevistas. Só esperando a premiação. Mas o Cícero tirou o troféu das minhas mãos”, disse Souza, já resignado, ao lado da esposa e da filha de 7 anos.

 

 

O terceiro colocado foi Adilton Paulus, com a marca de 100,1 m. Rogerio Gerardt, com 98,45 m, e Leonir José, com 97,47 m, ficaram em quarto e quinto, respectivamente.

 

 

Desbancando a bicampeã

 

No feminino também teve recorde. Viviane Barros jogou o celular a uma distância de 61,05 m, desbancando a bicampeã, a bombeira Janaína Fagundes, que, este ano, alcançou 58 m. “Há três anos eu subo no pódio, mas desta vez não deu para ficar em primeiro”, disse Janaína. Segundo ela, não há preparo específico. “Não dá para ficar treinando, dói o braço.”

 

 

O terceiro lugar ficou com Isabela Garcia, com a marca de 48,25 m. A quarta colocada foi Fernanda Campos, com 47,43 m, e a quinta, Maísa Marques, com 47,31 m.

 

 

Jovens

 

Entre os juvenis, no masculino a maior marca foi o de Henrique Olegini, com 66,74 m, seguido por Wellington Fernandes (55,1 m), Guilherme Isidoro (45,11 m), Alexandre Mendonça (40,38 m) e Gabriel Martins (34,41 m).

 

 

No feminino, a melhor marca ficou por conta de Fernanda Luiz Pereira, com 32,01 m, seguida de Maria Eduarda Pinzan (29,84 m), Larissa Lotero (27,97 m), Tainah Brandão (27,4 m) e Agnes Ferreira (25,12 m).

 

 

Em família

 

O arremesso é uma atração para toda a família. Uns vão para lançar seus celulares velhos, outros assistir, brincar, conferir se a saúde está em dia, observar os veículos antigos e trabalhar. Também tem aqueles que vão acompanhar quem trabalha. Cyntia Stoll foi uma delas. Ao lado da mãe Clarice, do marido Keni e do filho Bernardo ela curtiu o domingo no Gramadão enquanto o pai, Egon Stoll, mais conhecido como “Tio do Doce”, vendia suas guloseimas. “A gente vem para acompanhar meu pai e se divertir um pouco.”

 

 

Lixo eletrônico

 

O volume de lixo eletrônico recolhido também surpreendeu: 1,8 mil quilos de sucatas nocivas ao meio ambiente foram devidamente acondicionados e agora terão o destino correto. O material foi encaminhado à equipe do Lion Cataratas e da empresa Krefta Tecnologia em Serviços. Eram celulares, televisões, monitores e rádios. Tudo será reciclado. Nos últimos sete anos, foram recolhidos, separados, desmontados, descontaminados e enviados para reciclagem mais de 30 toneladas de lixo eletrônico.

 

 

Crédito: Adenésio Zanella/Itaipu Binacional.

Leia também

3 Architectus torna seu sonho real com criatividade

3 Architectus torna seu sonho real com criatividade
A história de um dos escritórios de arquitetura e planejamento mais renomados da Tríplice Fronteira, chamado 3ARCHITECTUS, consolida-se a partir de 2012. Traz em seu portfólio 25 anos de trabalhos e experiências de alguns de seus sócios, integrados à ousadia e criatividade de sócios mais...